Artigos


14/10/2018
Autor: Angela Hiluey
Relato da Atividade Científica ABRAP- Suicídio: Prevenção ao Suicídio e Pósvenção.
Atividade aconteceu dia 29 de setembro de 2018.


Dando início às Atividades Científicas ABRAP propostas pela nova diretoria e conselhos gestão 2017-2019, a Profa. Dra. Karina Okajima Fukumitsu esteve conosco aos 29 de setembro de 2018.

A professora Karina compartilhou conosco seu conhecimento e experiência em relação ao tema proposto. Sua fala enquanto narra a respeito do tema permite que os participantes a acompanhem, pois suas ideias estão alinhadas de modo a dar sustentação aos que a acompanham. Sem dúvida nos auxiliou a vivenciarmos um processo formativo e não meramente informativo.

A  professora, através de sua atitude diante desse tema, permitiu que se recordasse Whitaker e Bumberry (1990) quando escreveram:" (...)  A única forma de encorajar honestamente as pessoas a se aventurarem num território tão ameaçador é usar a si mesmo (...)." ( Whitaker ;Bumberry , 1990, p. 62).

Dra. Karina materializa que ao longo de nossa formação como psicoterapeutas precisamos identificar e enfrentar nossos impulsos homicidas, suicidas, como Whitaker e Bumberry escreveram nesse mesmo ano de 1990.

Seguramente assim poderemos estar com as pessoas que experimentam um sofrimento intenso traduzido através do suicídio conforme discorreu a professora. Mostram os três Ds: desespero, desamparo e desesperança. A professora foi-nos mostrando a relevância de podermos acolher tais sentimentos: os sentimentos inóspitos tais como dentre eles tristeza, raiva. O suicídio é um ato definitivo para um sofrimento temporário. O ato suicida é impulsivo quando não se pára para pensar. Há a necessidade de mobilizar energia para pensar, assim foi completando a professora.

A pergunta, segundo a Dra. Karina diante do ato suicida, é para quê? e não por quê? Ao lado do primeiro passo a ser dado que é no sentido de olhar para sua dor.

Sendo assim enquanto a Dra. Karina nos mostrou sua possibilidade de se aproximar de um fato da vida que traduz uma possibilidade do viver humano evidenciou a relevância de uma formação que se ocupe da pessoa do psicoterapeuta.

A ABRAP agradece a Dra. Karina por ter estado conosco, o que permitiu nos enriquecermos. Muito obrigada!

Atenciosamente, Angela Hiluey

                            Presidente da ABRAP- Associação Brasileira de Psicoterapia

                            Gestão 2017-2019